O que é seguro?

Afinal, o que é seguro?

Segundo o dicionário, seguro é um “contrato aleatório em que, mediante uma taxa (prêmio de seguro), uma das partes se obriga a indenizar a outra por prejuízo eventual: seguro de vida, seguro contra acidentes.”

O mercado de seguros movimentou no ano de 2021, mais de 132 bilhões de reais, um crescimento de 13.93% se comparado ao ano de 2020.

Qual o conceito de seguro?

Em condições gerais, o seguro é basicamente uma proteção para algo ou alguém que corra algum risco. 

Por exemplo, você é um construtor e irá dar início na obra de um terceiro e ele te solicita uma garantia de efetivação daquele serviço e você opta por um seguro garantia, a opção mais lógica e além disso a mais barata, você está garantindo que a obra será concluída,  caso contrário fica a cargo da seguradora ressarcir o valor.

E os termos utilizados na contratação do seguro?

Algumas pessoas se assustam com as palavras desconhecidas na hora de contratar um seguro, vamos simplificá-las para você.

Vamos começar com um dos mais comuns, a apólice que nada mais é que um documento que a seguradora emite, que irá formalizar a aceitação daquele risco previsto no contrato de seguros.

Outro termo utilizado é o sinistro que também é chamado caso de sinistro, acontece quando o bem ou serviço segurado sofre um acidente ou prejuízo, assim o mesmo é acionado para que examine a situação. E caso prossiga, a seguradora pode cobrir os danos ali causados.

Existem também as partes envolvidas em um seguro que são o segurado (aquele que geralmente é quem contrata o seguro) e a seguradora (que irá cobrir os danos caso haja algum).

Quais os tipos de seguros?

Hoje no Brasil existem 89 segmentos de seguros que são divididos em 12 conjuntos que são fiscalizados e regulamentados pelo órgão da SUSEP (Superintendência de Seguros Privados) e os grupos de seguros de saúde, que são fiscalizados pela Agência Nacional de Saúde Suplementar.

Grupos de Seguros

Automóvel: é aquele usado contra roubos e possíveis acidentes de carros, de responsabilidade civil de cargas, do transportador e de quem opera.

Transporte: contra riscos de transporte nacional e internacional, de responsabilidade civil de cargas, do transportador e de quem está a operar.

Rural: agrícola, pecuário, de florestas e empenho rural.

Habitacional: contra risco de morte e invalidez definitiva e lesões físicas ao imóvel financiado.

Cascos: contra ameaças marítimas, aeronáuticas, de responsabilidade civil contra terceiros e DPVAT.

Patrimonial: contra incêndios e furtos de imóveis, compreensivos de moradia e empresariais, lucros cessantes, riscos de engenharia, dentre outros.

Pessoas: de vida e acidentes pessoais, esferas de previdência privada, prestamista e educacional, VGBL, e alguns outros.

Crédito: de crédito à exportação e contra riscos financeiros como por exemplo: falência, concordata etc, de devedores como inadimplência de pessoas físicas ou pessoas jurídicas e/ou políticos (atos, fatos ou situações político-governamentais, resultantes de fenômenos sociais, econômico-financeiros, cambiais e naturais).

Outros: risco de seguros no exterior e de agências de seguradoras internacionais.

Riscos Financeiros: diversas garantias de contratos e de fiança locatícia

Saúde: seguros voltados na área da saúde.

Responsabilidades: contra danos materiais e corporais a terceiros por culpa involuntária de quem está sendo segurado.

Riscos Especiais: contra riscos em ocupações petrolíferas, nucleares e lançamento em operação de satélites.

Ainda ficou com alguma dúvida? Fale com um de nossos especialistas.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.